Notícias

Região Norte tem 5,4 milhões 'no vermelho'

12/01/2018

 

O ano de 2017 encerrou com um volume de 5,4 milhões de nortistas com alguma conta em atraso e com o CPF restrito para contratar crédito ou fazer compras parceladas. O número representa 45,92% da população com idade entre 18 e 95 anos, segundo dados do indicador do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

A proporção é a maior entre as regiões do País, seguido pelos resultados do Centro-Oeste, com 42,72% da população com nome sujo (5 milhões de inadimplentes); do Nordeste, com 41,49% dos habitantes (16,7 milhões); do Sudeste, com 37,88% (24,9 milhões); e do Sul, com 36,52% (8,2 milhões). Em todo o País, o número de consumidores registrados nos cadastros de proteção ao crédito alcançou a marca dos 60,2 milhões no último mês de 2017, o que corresponde a 39,6% da população brasileira adulta.

“Mesmo com a lenta recuperação econômica em curso, as famílias ainda enfrentam dificuldades para honrar seus compromissos em dia. A reversão desse quadro passa pela continuidade da melhora econômica e, em especial, daquilo que toca diretamente o consumidor: emprego e renda”, afirma o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro. “Além disso, exige um esforço contínuo de educação sobre o consumo – pesquisas elaboradas pelo SPC Brasil mostram, de forma decorrente, uma carência de controle das finanças pessoais.

De acordo com o levantamento, o número de consumidores negativados na região Norte recuou 0,87% em 2017. No ano anterior, o avanço fora de 2,26. Ao longo do ano, o movimento de desaceleração da inadimplência continuou nessa região, como nas demais. Na comparação mensal, isto é, entre dezembro e novembro, houve alta de 0,15% do número de inadimplentes no Norte. Em todo o País, houve um aumento de 1,27% na quantidade de inadimplentes em dezembro último na comparação com o mesmo mês do ano passado e de 0,63% na variação mensal, entre novembro e dezembro.

Dívidas

Na região Norte, o número de dívidas registradas nas bases a que o SPC Brasil tem acesso da recuou 0,68% em 2017. O recuo ocorreu em todas as cinco regiões do país e se segue a um período de desaceleração da inadimplência. Em 2016, a variação fora de 0,81%. Na comparação mensal, isto é, entre dezembro e novembro de 2017, houve uma ligeira variação 0,15%.

No Norte, houve queda anual do número de dívidas com os segmentos de água e luz de 16,73% e com o comércio (-4,05%). Por outro lado, as pendências devidas aos bancos e ao setor de comunicação cresceram 4,08% e 18,03%, respectivamente. Em termos de participação, os bancos detêm a maior fatia do total de dívidas (34,6%), seguidos de perto pelo comércio (32,2%). Comunicação concentra 14,5% do total de dívidas, enquanto o setor de Água e Luz concentra 9,2%.

 
Fonte: ORM

Comentários

Telefone

+55 (93) 3515-4899

+55 (93) 99185-4664

Enquete



Olá Mundo!

Sim
Não
talves

Solicite sua música

Solicitar

Facebook

Newsletter

Inscrever