Notícias

Temer perde aposentadoria de procurador por não provar que está vivo

02/02/2018

 

O presidente Michel Temer (PMDB), aposentado como procurador do estado de São Paulo, ficou sem receber aposentadoria nos meses de novembro e dezembro, segundo informou a São Paulo Previdência (SPPrev), autarquia que administra aposentadorias e pensões de servidores do estado.

De acordo com a SPPrev, a aposentadoria deixou se ser efetuada nesses dois meses devido à falta de "prova de vida", um recadastramento que o presidente deveria ter realizado em setembro, mês em que ele comemora aniversário. A falta da aposentadoria não afetou a remuneração que Temer recebe como presidente.

“Anual e obrigatório, [o recadastramento] é um procedimento de prova de vida, que deve ser realizado sempre no mês de aniversário do beneficiário”, diz a nota da SPPrev.

O Palácio do Planalto informou, também por meio de nota, que "tão logo tomou conhecimento, o presidente adotou medidas para o recadastramento".

Segundo o Portal da Transparência do estado, a aposentadoria mensal bruta de Temer em outubro, último mês de 2017 que ele recebeu o benefício, foi de R$ 45.055,99. Com abatimentos como impostos e para não alcançar o teto do funcionalismo público, o valor líquido que o presidente recebeu de aposentadoria foi de R$ 22.109,94 em outubro.

Ainda segundo a SPPrevi, a situação da aposentadoria de Temer "já está sendo regularizada”. De acordo com a autarquia, não houve alteração no valor, que permanecerá a mesma registrada em outubro. O órgão não explicou se os valores de outubro e novembro serão repostos.

Fonte: ORM

Comentários

Telefone

+55 (93) 3515-4899

+55 (93) 99185-4664

Enquete



Olá Mundo!

Sim
Não
talves

Solicite sua música

Solicitar

Facebook

Newsletter

Inscrever