Notícias

Portaria do MEC garante amamentação dentro da sala de aula

19/05/2017

O direito de amamentar no ambiente de trabalho já existe e é garantido pela Constituição Federal. Mas agora as mulheres reforçam essa e outras leis com a portaria publicada pelo Ministério da Educação que garante direito à amamentação nas escolas, universidades e outras instituições federais de ensino. Com o dispositivo legal, todas as mães lactantes têm o direito à amamentação assegurado em todas as instituições federais, independentemente da existência de locais, equipamentos ou instalações reservados exclusivamente para esse fim.

A portaria dá liberdade às mães para amamentarem onde quiserem. O uso de uma sala deve ser uma decisão dela, e não uma questão obrigatória. Uma possível abordagem para informar à lactante sobre a existência de instalações para amamentação deve ser feita com discrição e respeito, sem criar constrangimento ao sugerir o uso desses recursos. Ou seja, a palavra final é da mulher sobre qual o melhor local.

A organização mundial da saúde recomenda o aleitamento materno pelo menos até os 6 meses de idade, quando a criança deve ter acesso exclusivamente a esse alimento. Bebês que são amamentados ficam menos doentes e são mais bem nutridos do que aqueles que ingerem qualquer outro tipo de alimento. A fonoaudióloga Nayana Mengoni, do projeto amar é amamentar, explica os benefícios do contato entre mãe e bebê e lembra que muitas vezes não é uma tarefa fácil.

“a gente idealiza que é vai ser maravilhoso que não vai doer e que é natural, mas a gente encontra a dificuldade e não sabe como é lidar com isso, a amamentação é muito importante, além de fortalecer o vínculo da mãe com o filio ela diminui o risco de depressão no pós parto além do risco de hemorragia, e ao longo da amamentação isso ajuda tanto a mulher pois diminui o risco de câncer de mama o risco de osteoporose e entre outros benefícios, então ela e tão benéfica pra mãe quanto por bebe”

A universitária Markelly Dias, já estava cursando geografia quando ficou grávida. Ela decidiu que continuaria a graduação e hoje leva o filho para universidade.  A rotina não é fácil, mas o apoio do pai do bebê  que estuda na mesma sala, colegas e professores é um incentivo.

Ela não abre mão da amamentação, que além de saúde é um momento de carinho entre os dois.

“Eu não abro mão, justamente por isso eu levo meu filho pra aula porque como ele já passa o dia sem mamar porque eu trabalho, ele levo ele pra sala de aula pra poder estar juntinho dele e porque o leite do peito aumenta a imunidade dele prevenindo outras doenças”

Reportagem: Mayara Freire

Comentários

Telefone

+55 (93) 3515-4899

+55 (93) 99185-4664

Enquete



Olá Mundo!

Sim
Não
talves

Solicite sua música

Solicitar

Facebook

Newsletter

Inscrever