Notícias

Em uma semana 10 pessoas são mortas em Altamira

04/10/2017

 

O crescente número de homicídios assusta a população e desafia os órgãos de segurança pública. Em uma semana 10 pessoas foram assassinadas em Altamira.

Luciano Dos Santos foi morto na última segunda-feira. Ele foi estrangulado, amordaçado e teve as pernas amarradas. A morte do apresentador abriu uma sequência violenta de homicídios na cidade. No sábado Fabiano Ribeiro, de 29 Anos, o Teka, foi assassinado quando chegava em casa, no bairro Boa Esperança. Dois homens em uma moto já chegaram atirando contra a vítima.

Criminosos com as mesmas características também assassinaram no domingo, um adolescente de 16 anos, nas proximidades do Terminal Rodoviário. Imagens do circuito interno de um estabelecimento comercial registraram o crime. E do outro lado da cidade, no Bairro Mutirão, um pai acabou morto no lugar do filho. José Marinho de 44 anos teve a casa invadida.

José Wilk, de 33 anos, foi morto na casa de um amigo no bairro Jatobá. E na noite de segunda-feira, um triplo homicídio deixou os moradores do reassentamento urbano São Joaquim, assustados. Claudiney Almeida, Paulo Ricardo Bezerra E Magid Mauad morreram também na casa de um amigo, que conseguiu escapar dos três atiradores.

Uma mulher também foi executada. A morte dela foi registrada no Ramal Dos Cocos. Ela teve as mãos amarradas. Horas depois o filho dela também foi encontrado sem vida.

Em uma semana, 10 mortos e até agora nenhum suspeito preso! Em agosto a Polícia Militar divulgou dados em relação ao número de homicídios registrados em Altamira até junho. 40 pessoas haviam sido mortas, um aumento de 25% em relação ao mesmo período do ano passado.  Três meses depois os casos de homicídio aumentam as famílias buscam por respostas, querem entender porque faltam investimentos na área da segurança pública.

A empresa construtora de belo monte destinou mais de 100 milhões de reais à segurança como medida compensatória pelos impactos da construção da hidrelétrica. Um helicóptero foi comprado e todo equipado, avaliado em quase 50 milhões de reais. De acordo com a empresa, a Segup até o momento não teria apresentado projeto para a construção de um hangar para abrigar e permitir que o helicóptero permanecesse em Altamira. A aeronave fica em Belém. Além disso, as viaturas que foram destinadas para reforçar as polícias eram locadas pela norte energia. O fim do contrato fez com que os policiais trabalhassem em veículos bem menores locados pelo estado.

Raiany Brito - Vale do Xingu

Comentários

Telefone

+55 (93) 3515-4899

+55 (93) 99185-4664

Enquete



Olá Mundo!

Sim
Não
talves

Solicite sua música

Solicitar

Facebook

Newsletter

Inscrever